Criatividade Na Hora De Postar

Quem nunca teve um blackout criativo na hora de postar algo no Blog!? Em alguns casos podemos dizer que é falta de leitura, em outros, mente exausta de tanta informação. Como não sou bobo nem nada, aproveito esse meu momento de ❝ blackout ❞ para escrever sobre o assunto, criativo não?! rs

criatividade-na-hora-de-blogarBrincadeiras à parte, é extremamente frustrante quando a cabeça esta cheia de ideias, um monte de coisas bacanas para compartilhar e na hora que ligamos o computador cada pensamento foge como um raio de luz… Não sobra um pra contar história! E como me conheço, coloco uma música animada, saiu da frente da tela e deixo a mente vagar por alguns minutos.

E quando esses minutos não são o suficiente? Me jogo na frente da TV e coloco em dia algum filme ou série (que eu ❤ d+). Como não sou muito de copiar as postagens de outros blogueiros aguardo a inspiração voltar naturalmente. Detalhe: Não fico criando metas de postagens ou temas que tenho que seguir. Se eu for por essa linha, aí que não sai nada. O criar nunca deve ser imposto!

Tento ser super prático na maioria das vezes, escolho um tema e levo alguns minutos para dissertar um post, mas leio bastante, principalmente quando o texto precisa ter um respaldo. Gosto de pesquisar pois detesto expor algo errôneo. E nós sabemos que blogar não é nada fácil, requer tempo, dedicação e muitas vezes disciplina.

Tenho algumas dicas para evitar esses ❝ blackout ❞… Anote no papel ou até mesmo no celular algumas ideias que surgem, grave audios com pensamentos e frases criativas e inspiradoras. Leia bastante e visite seus colegas de blogosfera para se manter antenado e em alguns casos, reme contra a maré, discordar ou até mesmo mostrar o outro lado da moeda é uma forma super criativa de criar novas postagens. E VIVA A CRIATIVIDADE!

Agora me conta… O que você faz para sair dos momentos de blackout!? 🙂 rs

Anúncios

As Séries Do Momento

Quem me conhece sabe que sou apaixonado por séries de TV, principalmente as americanas. Sou fiel as que assisto e sempre que começa uma nova, leio alguns comentários e a crítica, se o tema me chamar atenção ela entra para a lista.

Vai chegar um momento que não vou conseguir acompanhar todas, ainda mais agora na fall season, período onde voltam a maioria das séries da TV americana (Setembro/Outubro) e lançam diversas outras, mesmo assim vou baixando e quando surge um tempo sobrando, vou colocando em dia. Mas vou compartilhar com vocês as séries que são novidades e o que estou achando delas.

series-fall-season

Para começar, Marvel’s Agents Of S.H.I.E.L.D, tendo como protagonista o agente Phil Coulson, personagem já visto no filme Os Vingadores (The Avengers), mesmo baseada nos quadrinhos da Marvel Comics, a série ainda não me nocateou, cada novo episódio assisto na esperança de ver algum personagem com super poderes ou até mesmo a participação especial de um dos Vingadores, e nada.

Once Upon A Time In Wonderland é prima da série de sucesso Once Upon A Time. A temática é a mesma, até alguns personagens aparecem em ambas histórias, mas no caso de Wonderland a série não se passa em Storybook e sim na Inglaterra Vitoriana. Sua protagonista, Alice, é considerada como louca ao contar suas desventuras junto ao falante Coelho Branco e sua história de amor com o Gênio da Lâmpada no Mundo das Maravilhas. Até que o próprio coelho aparece no mundo real e ajuda Alice a escapar do manicômio a levando-a de volta para Wonderland para procurar seu grande amor. Não tem o mesmo encanto que OUAT teve em sua primeira temporada, mas tem potencial.

Sobre as irmãs, bruxas, poderosas e amaldiçoadas da série Witches of East End estou gostando mais! Mesmo tendo aquela sensação de ser mais uma série de ‘bruxas‘ e ‘magias‘ elas não são tão meigas como ❝ Charmed ❞ ou ❝ A Feiticeira ❞. Baseada no best-seller homônimo de Melissa de la Cruz, a série não tem nenhum nome de peso em seu elenco, mas reconhecemos algumas carinhas.

O meu lançamento preferido dessa fall season até o momento é a promissora The Blacklist. Trama ágil, texto inteligente, atores de primeira e têm ótimo potencial para reviravoltas sem menosprezar a inteligência do telespectador. Disparada a melhor série no momento. A produção é focada em Raymond Reddington, um dos criminosos mais procurados do mundo que se entrega à polícia para delatar todos aqueles com quem ele já trabalhou, sob algumas condição, sendo uma delas se comunicar somente com a jovem agente Elizabeth Keen. Vale conferir! 🙂

series-dracula-2013Dracula começou semana passada nos EUA e baixei para assistir somente hoje. O tema já esta batido, são tantas histórias de vampiros, lobos e etc. que essa série não trouxe nada de inovador. Como vi apenas o primeiro EP, resolvi dar uma chance pois gosto de filmes e séries de época, e o diferencial desse Conde Drácula, é que a série é situada nos anos 1880 e é estrelada por Jonathan Rhys Meyer (The Tudors).

E você, acompanha alguma série nacional ou americana? Compartilha comigo… Quem sabe coloco mais uma nova na lista.

O, The Oprah Magazine

Para quem não sabe, a garota pobre que se transformou na maior apresentadora de TV e hoje é considerada a personalidade feminina mais influente e RICA do planeta, Oprah Winfrey, têm uma revista que esse ano completou 13 anos de sucesso!

O_The_Oprah_Magazine_Lets_Talk_About_HairTodas as edições mais recentes, desde dezembro de 2010 eu tenho em meu iPad! Uma das melhores coisas que um tablet pode proporcionar é ter qualquer revista de qualquer local do mundo ao seu alcance, claro, se existir sua versão online e você poder compra-la pelo iTunes ou em qualquer app de compra dependendo do seu gadget.

Nunca li nenhuma edição impressa, e o que acho interessante na versão online da revista é todo o cuidado pela qual ela é feita. A ❝ ❞ é uma revista muito bem trabalhada, muito bem cuidada e estruturada. Na maioria das edições a capa da revista se transforma em um vídeo da própria Oprah falando sobre o editorial. É algo fora de série o vídeo se transformando na capa! 😉

Acredito que um dos grande êxito da revista seja que em todas as suas edições a personalidade escolhida para a capa, foi sempre a mesma… A diretora e criadora Oprah Winfrey! Sem contar que o time de especialistas da revista é quase uma infantaria de guerra: Dr. Phil, Dr. Oz, Nate Berkus, o decorador de ambientes preferido, a especialista em finanças Suze Orman, e o diretor criativo da revista e responsável pelo figurino de Oprah nas capas, Adam Glassman e muitos outros.

Mesmo sendo uma revista com o foco feminino, eu consigo aprender muitas coisas, tirar ideias e escolher produtos muito bons para o meu dia-a-dia. Nem preciso dizer que as melhores edições são as que e a Oprah compartilha suas ❝ Favorite Things ❞. A seguir, as capas das edições que mais gostei até o momento.

o-the-oprah-magazine

Era minha intenção estimulá-las, inspirá-las, seduzi-las e informá-las todos os meses. Queria palavras e fotografias que valessem a vossa atenção e tivessem significado – porque eu dou valor a todos os momentos preciosos e sei que o vosso tempo é tão importante para vocês como o meu é para mim.” Oprah para O Magazine.

O Mundo da Futilidade

Estamos envoltos em um mundo de coisas indispensáveis, e por menos fúteis que achamos que somos, uma hora ou outra acabamos escorregando. Ninguém vive sem uma futilidade. Algumas vezes elas são “gritantes” e em outros momentos nem percebemos.

Na TV somos bombardeados por diversos realitys shows, alguns dos programas colocam as pessoas à viver uma vida desumana, outros deixam confinados um grupo de pessoas , e a maioria mostra o dia-a-dia de celebridades ou pessoas anônimas com suas familiares. Eu adoro realitys shows! Confesso que essa seja a minha futilidade preferida, mas tenho outras também. rs

Ja na internet, acredite se quiser… Compartilhar sua vida, seus afazeres, o que gosta, com quem você sai, tudo em redes sociais é uma futilidade do mundo moderno que nem percebemos que fazemos. Você pode dizer: Gosto de registrar o momento. Mas a partir do momento que você torna isso público, até mesmo para os seus amigos, você começa a ser assistido, comentado e algumas vezes até criticado, virando um ciclo fútil, de uma certa forma um reality.

Eu acho tudo válido! Só não sou a favor da futilidade que deixa a pessoa alienada. Exemplo: Eu preciso ter aquela bolsa de grife para poder me enquadrar em um nixo; Eu preciso de dois carros com placas diferentes por causa do rodízio; Eu adoro água S. Pellegrino (antes que falem de minha pessoa, eu tomo outras águas também).

As pessoas também têm que ter o discernimento entre futilidade e gostar de coisas que para algumas são indispensáveis. Muitas vezes uma pessoa gosta de vestir e comer/beber coisas melhores pois tem um poder aquisitivo maior ou um paladar refinado e isso não é motivo para elas serem taxadas como fúteis. Mas água não é água? Não é tudo igual? Pelo incrível que pareça, não!

Eu adoro o BBB (Big Brother Brasil), as lindas Kardashians, Kendra! Ah! Têm também Girls Of Playboy Mansion e Kimora. São programas que gosto de assistir no meu horário de lazer, só que não definem o meu caráter. Você nunca me viu em rede social discutindo quem vai ganhar o BBB e nem vai ver.

Se no vocabulário a palavra “Fútil” significa: falta de valor, sem importância, vulgar, banal, sem sentido, sem nexo, sem noção, vazio. O que iremos fazer com a globalização? Com a internet? Com o poder de ter tudo na palma da mão na hora que quiser e como quiser? Creio que hoje a palavra futilidade deveria entrar no patamar da palavra “gosto“. Cada um têm o seu. O que é fútil para mim, pode ser uma necessidade para você. #ThinkAbout