Hiatus, Pra Que Te Quero?

Depois de um pequeno hiatus, estou de volta as funções do BLOG! Uhuuuu… Não é novidade para as pessoas que me acompanham a insana vida de produtor de eventos, já comentei sobre, só que antes da loucura toda, me faltou criatividade para manter a manutenção por aqui. Faltou incentivo. rs

Ah! Falando agora da minha vida de bloggueiro, muitas pessoas acham que manter um blog sadio, com conteúdo relevante é fácil… Não, não é. Eu não ganhou absoluta NADA com essa plataforma, o que me mantém ativo por mais de 10 anos são os comentários e a participações dos leitores.

Adoro ler opiniões, dicas e tudo que envolve esse mundo do compartilhamento de ideias. Tive ‘N´ chances de voltar aqui e deixar um cartão de Feliz Páscoa, só pra dizer que o BLOG tá vivo, sei que é importante até para não perder acesso, mas não acho prudente agir dessa maneira. Quem desprende alguns minutos do seu dia para ler o que posto, merece mais que um cartão de “Estou voltando, Boa Páscoa!”.

E falando em ‘come back’, re-visitei alguns blogs que sigo aqui no WordPress e tenho uma triste noticia… Mas vai ficar para o próximo post! Hehehe…

Anúncios

Você é Workaholic ou Worklover?

Chegamos ao final de semana e a primeira coisa que me vêm em mente é o merecido descanso, eis que recebo uma mensagem 01:00h da manhã dizendo que o vídeo do Placement que estou produzindo em uma ação no shopping não esta funcionando! E lá se foi o resto do meu sono, meu descanso e provavelmente meu final de semana. 😦

Quem trabalha com produção de eventos, e todas as ações de promo que envolve o meio corporativo sabe muito bem o que vou dizer: Qualquer hora é hora! E as 24h do dia não são o suficiente.

Mas o quanto é saudável levar uma vida tão fora do eixo? Por esse motivo a pergunta do titulo do post: Você é Workaholic ou Worklover? Eu sou apaixonado pelo que faço e fui pesquisar sobre o tempo em excesso que passo ou gasto com trabalho. Até um teste fiz para saber em qual das duas opções eu me enquadro, e a resposta não foi a que eu esperava mas também fiquei sabendo que existem dois cenários de Workaholic.

workaholic-ou-worklover

Profissional engajado em projetos criativos, com grau ideal de desafio (nem fácil e desinteressante, nem desafiante demais e estressante), e que permitisse que ele passasse seu dia ❝ em fluxo ❞. Estado mental no qual a pessoa em atividade está totalmente ❝ imersa ❞, focada e envolvida em um processo, com o intuito de obter sentimento de foco energizado, total envolvimento e sucesso no processo.
Nesse primeiro cenário, o profissional se sente como ❝ dono ❞ do projeto, tendo uma visão ampla das áreas afetadas por ele. Ele sofre poucos aborrecimentos com telefonemas desnecessários, e-mails redundantes e reuniões urgentes sobre ❝ o nada ❞ para acalmar o chefe inseguro. Esse profissional tem a sensação de ser ❝ dono de seu tempo ❞. O que dita seu tempo é apenas a data de entrega de tal projeto. E ele intuitivamente sabe a hora de parar para recarregar-se.Personare.com.br

workaholic-bateriaProfissional ofegante, que fala rápido, está sempre com os prazos apertados, faz várias coisas ao mesmo tempo, mas termina poucas delas. Tem a sensação (ao contrário do primeiro cenário) que seu tempo não lhe pertence, que é retirado dele à força.
O vício do profissional nesse segundo cenário o faz criar em torno de si uma realidade cruel, pois ele tapeia a si e aos que ama. Passar doze horas por dia no trabalho pode significar apenas ❝ não querer voltar para casa ❞ ou ❝ não ter para quem voltar ❞. – Personare.com.br
Além da terrível sensação de viver sob pressão, o workaholic acaba sofrendo com os danos à saúde que este comportamento provoca. ❝ Doenças psicossomáticas, como ansiedade, insônia, obesidade, depressão e até úlcera são os problemas mais comuns ❞ – Tiago Lupoli – Psicólogo Clínico

Confesso que sou uma mistura dos dois e preocupo-me exageradamente com a minha performance no trabalho. Fico frustrado por não conseguir assumir mais responsabilidades quando, normalmente, já acumulo mais tarefas do que a média. Mas estou totalmente negligente com a minha saúde, alimentação, descanso/lazer. Sei que muitas horas de trabalho são necessárias para que um talento se transforme num expert mas antes de tudo preciso encontrar um ponto de equilíbrio. Hora de tirar o pé um pouco do acelerador…

O Retorno De Quem Nunca Partiu

Opá! Podemos filosofar bastante com o titulo do post não é? Mas não vai ser dessa vez! rs
Estou de volta (novamente), e vou logo esclarecendo… Dessa vez não foi nenhum momento de intolerância, tristeza ou até mesmo fadiga ou falta de criatividade, foi pura falta de tempo. Totalmente!

HoraDoBlogNovoTrabalho e mais trabalho. A vida de produtor de evento não e fácil e têm muita gente que acha que produzir uma ação, uma convenção ou até a mais simples reunião de negócios do mundo corporativo é coisa fácil, quem vive sabe, não é moleza. Planejar, orçar, planilhar, apresentar, produzir e executar são para poucos (ou muitos, o ramo tá cheio! 🙂 ), mas de qualquer forma, amo o que faço, e modéstia à parte, faço muito bem.

Desde minha última postagem no dia 04 de Abril até hoje, dia 31 de Julho, muita coisa aconteceu. Ralei que nem peão para entregar um job em tempo recorde de produção, tivemos o fiasco da Copa do Mundo (em termos de futebol do Brasil), realizei minha primeira feira como produtor, a FIPAN (Feira Internacional de Panificação, Confeitaria e Varejo Independente de Alimentos) com o stand de uma marca famosa. Marca essa que comercializa um dos fondant top mais utilizados por Bartolo “Buddy” Valastro, o famoso Cake Boss! Que também esteve aqui no Brasil e causou toda aquela comoção no Shopping Eldorado. Foi loucura! rs

Enfim, foram 4 meses de loucura, muito trabalho, torcida, decepção (Seleção Brasileira), mais trabalho, reconhecimento e agora o meu merecido momento de ❝ descanso ❞, momento esse que posso sentar em frente ao computador com calma e anunciar que voltei sem ao mesmo ter partido e aproveitar para colocar a leitura em dia. Agora quero saber de você, o que andou aprontando durante esse tempo? Vamos lá… Conta! Estou curioso.