A Parada Gay Ainda Significa Algo?

Achei a pergunta do DJ Mauro Borges Perfil I, bem pertinente para o momento: A Parada Gay ainda significa algo, pra vc?

A minha resposta é NÃO! Com pesquisa realizada pelo Decradi durante os dez anos de existência​, foram registrados 465 queixa​s​ de crime motivado por homofobia em São Paulo​.​ Uma a cada semana, em média.
465 d​enúncias​!​ Oi​? Esse ​n​úmero não bate a realidade! Gays são assassinados diariamente e estamos pensando em folia!​

Todo mundo sabe que estamos no mês do orgulho, as festas e as baladas que já acontecem durante o ano todo, ganham edições especiais. Especial de que!?​ Um local maior?!​ O marketing é grande​ nessa temporada​, e esse seria o momento oportuno​ ​de realizar festas temáticas​,​ defendendo ou exigindo alguma lei ou direito​ em especifico. Momento de conscientizar além de celebrar.​

O “Oba-oba” e a “pegação” fala mais alto​,​ sendo que ainda temos muito, muito o que mudar. Sei que estou generalizando e vejo muitos colegas militantes batalhando pra que todos “Botem a cara no Sol“.

​Só que enquanto não houver mais denúncias e leis a homofobia não vai ser considerada um crime. Hora de celebrar?! Sim! Mas vamos conscientizar também. #SpreadTheLove 💕

Mapa Da Homofobia em SP: http://especiais.g1.globo.com/…/…/o-mapa-da-homofobia-em-sp/

Anúncios

Livro: Orgias Literárias Da Tribo – Coletânea LGBT

Hora de comemorar a conquista de um amigo… Isso mesmo! Meu querido Fabrício Viana, jornalista, escritor e bacharel em psicologia chegou ao marco de 20 mil leitores. Uhuuuu! 🙂  Em seis anos ele já escreveu e publicou quatro livros com temática LGBT: O Armário (sobre a homossexualidade), Ursos Perversos (contos eróticos gays), Orgias Literárias da Tribo (coletânea LGBT premiada duas vezes em 2015) e o recente THEUS: Do Fogo À Busca De Si Mesmo (romance com temática gay) e que você pode conferir a resenha que fiz, aqui.

Livro-Fabricio-Viana-Orgias-Literárias-Da-TriboAo contrário do que se imagina, Orgias Literárias da Tribo não é um livro erótico/pornô, e sim um livro de contos, crônicas, poesias e textos em geral que representam o dia a dia, desejos e sentimentos de 10 autores da comunidade LGBT: Caio Gomez, Evertton Henrique, Heller de Paula, Karina Dias, Laris Neal, Marina Rodrigues, Meggie M., Oliver Lebruter, Paula Guedes e Raphael Pagotto. O livro conta ainda com a participação especial de Ben Oliveira.

Com 144 páginas e com dois prêmios recebidos em 2015, a coletânea permite que gays leiam textos de lésbicas, lésbicas de pessoas trans e trans de bissexuais. Ou tudo fora desta “ordem“. Afinal, como diz Viana no livro, é “uma orgia literária” e a ordem não importa tanto. A leitura da obra, sim.

“Talvez eu sonhe demais, talvez eu seja muito egocêntrico, talvez eu chore menos do que deveria, talvez eu sorri mais do que devo, talvez eu erre, peque, julgue, brigue, abrigue, me dê, me venda, me julgue mais do que posso. Talvez”. – Oliver Lebruter

“Dia de recolher os pedaços que ficaram pelo chão
Caminhei como vidro, ainda que trincado,
por muito tempo.
Agora sou um caco…”. – Raphael Pagotto

Agora, que tal uma orgia pra celebrar? Bora!? Tá afim?! Tô falando do livro… rs Fabriciano Viana está dando, gratuitamente e autografado, 100 exemplares da coletânea “Orgias Literárias Da Tribo“. Você só precisa residir no Brasil e pagar o valor do frete de R$8,00!

Então corre no site do Fabricio Viana para maiores informações de como receber seu exemplar antes que se esgote, são apenas 100! Depois venha me contar o que achou da única coletânea no Brasil onde é possível encontrar pelo menos um autor representando cada segmento LGBT. #BEDA07

BEDA-2016-Rodapé

O Amor Sempre Vai Vencer… #LoveWins

Estava visitando o Blog da Ana Vargas e no seu post mais recente ela fala sobre Love is Love, e diz: Lamentar por aquela pessoa ainda não conseguir enxergar que todos somos iguais independente de quem decidimos escolher para amar. Já no blog Loucuras de Julia, da Julia Rolim, no post Tá Na Moda: Avatar com Arco-Íris, ela diz: … Que bom que isso aconteceu. Significa que a cultura está mudando pra melhor e os brasileiros estão mais receptivos às mudanças.

Toda essa “comoção” que aconteceu nas redes sociais e virou assunto em diversos sites e blogs e que ainda esta em pauta, é que na semana passada, exatamente no dia 26/06/2015 nos EUA foi legalizado o casamento gay. E uma das principais redes sociais, o Facebook, apoio esse marco histórico e permitiu que os usuários pudessem transformar seu avatar com as cores da bandeira GLSBT, o famoso Arco-Íris.

Love-WinsEu não fiz uso do filtro mas me expressei e postei a seguinte mensagem na rede com a mesma imagem que esta ao lado: Nossos irmãos americanos deram um passo grande hoje! Todos temos a dignidade de poder ter um casamento. Viva ao amor! O meu coração só não está cheio por completo pois a luta ainda é grande. Aqui em nosso país tivemos a aprovação em 2013, mas o respeito pelo próximo, pela diversidade ainda esta longe… Muito longe. Mas eu acredito, acredito no amor!

O Brasil é o país que lidera o ranking de violência contra homossexuais. A cada 28 horas ou menos, morre um gay, lésbica ou travesti e a maioria de forma cruel! É vergonhoso… É triste! 😦

Eu vejo muita hipocrisia, até dentro da minha própria família, imagine na rua? Eu tenho força, tenho voz e sou visto como referência por algumas pessoas. E os que não são, os que sofrem? Acho super válido toda a comoção em rede social, vi bastante colegas heteros utilizando do filtro com as cores do arco-íris, alguns deles fizeram discursos solidários. Acho super válido! Cada um têm que plantar sua semente da forma que lhe convier.

Eu planto a minha constantemente, mas o meu coração só vai estar 100% cheio, quando não houver mais morte, quando a pessoa ao lado não me ver com preconceito e sim como semelhante. Quando a parada gay não for para reivindicar direitos e sim para celebrar as conquistas, quando de fato casais gays puderem adotar uma criança da mesma forma e critérios de um casal hetero. Eu gostaria de viver para ver quando tudo isso acontecer, mas creio que não vou ter anos de vida suficiente, mas eu acredito no amor e sei que ele sempre vence! #LoveWins 

Love-Wins-Blog

Casamento Igualitário

Hoje é o dia da 17ª Parada LGBT em São Paulo,  a maior do mundo por sinal. Mas nem sempre quantidade é sinônimo de qualidade. Podemos ser a maior do mundo, mas o Brasil ainda esta engatinhando quando se refere a diretos e a aprovação do casamento gay.

size_590_Símbolo_do_ativismo_pelo_casamento_igualitárioNo mês de Março a causa do Casamento Igualitário viralizou nas redes sociais e o símbolo matemático ❝ = ❞ com o fundo vermelho ganhou o mundo.
A campanha surgiu com força exatamente no momento que os congressistas norte-americanos avaliavam a constitucionalidade da Proposição 8, que defendia que o casamento só é legalmente possível nos EUA entre pessoas de sexos opostos.

No Brasil, nove estados (São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Piauí, Sergipe, Bahia e Paraná) e o Distrito Federal regulamentaram o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Basta ir ao cartório e marcar a data.

Todos sabemos que muita coisa ainda precisa mudar, o preconceito ainda é muito forte e diversas vezes camuflado, e temos que fazer da manifestação da Parada Gay mais que uma micareta. Não vou julgar as intenções das pessoas que participam, tanto que quero finalizar esse post da melhor maneira, com amor.

Um amor para o momento… Um amor para para a vida toda. Simples amor, um amor pleno. Esse vídeo mostra o que 1000 palavras não consegue dizer. Apenas amor .