#soudealgodão: o Tecido Da Temporada

Movimento lançado pela ABRAPA com apoio do IBA e da Bayer, tem Alexandre Herchcovitch e Martha Medeiros como padrinhos. #SouDeAlgodão é um movimento que valoriza essa matéria-prima essencial pra moda brasileira. E muito mais do que isso é um convite para você sentir o mundo com o toque do algodão. De um jeito mais suave, confortável e divertido! ☺️

O objetivo é conscientizar a indústria, e claro, nós consumidores, sobre todos benefícios dessa matéria-prima. As peças de algodão sempre estiveram em minha vida e tenho certeza que na sua também. Só que dessa vez ele vai ser o tecido mais cool da temporada, esbanjando originalidade.

sou-de-algoda%cc%83o-spfw-abrapa-01

sou-de-algoda%cc%83o-spfw-abrapa-04

O movimento promete sacudir a moda brasileira e esta preparando diversas iniciativas para engajar ainda mais as pessoas no #SouDeAlgodão, como: Programa Com Universidades; Coleção Sou de Algodão; Workshops; Material Informativo; Parcerias Com Estilistas e Tendências de Moda.

sou-de-algoda%cc%83o-spfw-abrapa-03

sou-de-algoda%cc%83o-spfw-abrapa-02

Se o mundo é cada vez mais sintético, por que não ser mais algodão?” Corre no site da campanha pra descobrir a resposta: Sou De Algodão – Aproveita e aperta o play pra conferir o comercial. #SouDeAlgodão

Chegamos Ao Fim Do Mundo

Sinceramente, não sei como começar esse post. Não quero que minhas palavras sejam mesquinhas, não patriota ou até mesmo sem importância. Mas preciso usar minha plataforma para expressar o que sinto, eu tenho voz e tenho que usa-la! E todas as pessoas que têm um circulo de contato e é influente em seu meio, que gera conteúdo relevante, deveria fazer o mesmo.

O mundo não esta de ponta cabeça ou do avesso, simplesmente ele não existe mais! Por isso a busca incansável de um novo planeta habitável para os seres humanos. Nós destruímos o nosso e estamos em busca de fazer o mesmo em outro. Não digo apenas a destruição da fauna, flora e tudo mais. Eu falo da destruição da própria raça humana! As pessoas hoje em dia estão matando por moeda, por um trocado, por preconceito, por “religião“, por ciúmes, drogas, inveja e intolerância!

Estou consternado… A vida esta banalizada! Atrocidades atrás de atrocidades, carnificina, terrorismo, descaso, bandidagem, corrupção e por aí vai! É uma junção de coisas e uma inversão de valores sem fim. Eu, teria medo de colocar um filho no mundo hoje e muita gente o faz para receber pensão, esmola de governo vergonhoso. Não existe estrutura, escola, saneamento básico. Aonde as pessoas estão com a cabeça?!

Este post não é um desabafo por causa dos últimos acontecimentos em Paris-França e Mariana-MG, é o acumulo de tudo o que acontece. Estamos lutando por coisas erradas, reivindicando sem base ou fundamento… Falso moralismo! O egocentrismo é tanto que postamos em rede sociais textos de humildade e a amor ao próximo para ganhar “likes” e se mostrar “cool” para todos e na hora de ajudar de fato, eu prefiro comprar uma palheta de maquiagem ou aquela camiseta que esta na moda e todo mundo têm e por que eu não posso ter?

Não pense que a dor do vizinho não é a nossa. Não pense que a lama e  a negligência destruiu somente a casa do lado… Muito pelo contrario. Tudo nos afeta, o tempo todo! Só teremos o mundo de volta quando nos tratarmos com dignidade e respeito, e como fazer isso se não sabemos aceitar as diferenças? Se isso não acontecer tudo o que citei vai continuar para sempre.

E por mais fútil que minha vida possa parecer para alguns, talvez pelas coisas que compartilho, compro ou consumo. Só de ajudar e fazer a diferença na vida de uma pessoa me tirou do ponto de inércia. Fale a vontade, mas faça! Precisamos de atitude!

Aplicativo: Moda Livre

app-moda-livre-logoEstou abrindo uma nova categoria de postagem aqui no #Blog e indo de encontro a maré logo de inicio. Desculpem minhas colegas fashionistas e bloggueiras de moda, mas o assunto é um pouco sério. Trabalho escravo no mundo da moda, como isso pode acontecer ainda hoje? Com tantas formas tecnológicas de trabalhar com tecidos e com tantas maneiras de apresentar um produto com exclusividade, ainda temos marcas que terceirizam empresas que fazem abuso desse tipo de trabalho.

Jamais faria um post ❝ Não compre essa marca… Ou aquela! ❞, cada um sabe o que faz com o seu dinheiro, mas a idéia conscientizar a forma de como esta sendo feita a roupa que você gasta uma fortuna naquela loja de grife transada em uma das ruas mais caras do Brasil. Por esse motivo a ONG Repórter Brasil lançou o aplicativo Moda Livre para avaliar as principais lojas varejistas de roupas no País com a intenção de combater o trabalho escravo dentro das marcas de moda.

app-moda-livre-tagsO App é super simples e funcional, ele pontua as empresas com três categorias: verde, amarelo e vermelho (vide quadro ao lado). As varejistas que estiverem em vermelho, por exemplo, não responderam o questionário. Alguns meses atrás vimos o escândalo envolvendo a Zara, loja de departamento em moda unissex, e o que mais fiquei surpreso é que temos outras marcas super conhecidas com o target vermelho, como: FORUM, John John, 775, Colcci, Collins, Bo.Bô, Le Lis Blanc, entre outras. Vale muito à pena baixar o App e ficar plugado nessas e em outras marcas e saber o que acontece na industria têxtil nacional e mundial.

app-moda-livre-interface

Vamos fazer compras consciente da procedência e da forma que elas estão sendo feitas, nada de incentivar o trabalho escravo. Pense nisso!
Baixe o Moda Livre na Apple Store ou Google Play.

Fotos: Reprodução

O Melhor do SPFW Inverno 2014

spfw-inverno-2014Wow! Desde a temporada do Verão 2013 do SPFW eu não escrevo mais nada sobre moda! A turma nova que esta acessando meu blog talvez não saiba, vira e mexe eu trabalho ou sou convidado para algum desfile da semana de moda mais importante do Brasil, o SPFW.

Nesse post vou fazer um apanhado do que mais gostei dos desfiles e espero a opinião de vocês, sei que tem uma turma que esta super plugada nas tendências e que curti moda. Então vamos lá! No primeiro dia de SPFW tivemos os desfiles das seguintes marcas: AnimaleUMA Raquel Davidowicz, Tufi Duek, Osklen.

Mesmo a UMA usando em sua cartela de cores o azul royal (cor que sou apaixonado), e mostrou um desfile com dançarinos em vez de modelos, a melhor coleção do primeiro dia foi o da Animale. Priscilla Darol fez bom uso dos tons escuros, como vinho, preto, musgo… E mesmo utilizando as lãs como protagonistas, as clientes da marcam vão se sentir sexy com as desconstrução das peças que vieram corroídas sobre tule, deixando um pouco de transparência.

spfw-inverno-2014-Animale

No segundo dia tivemos o desfiles de: Alexandre Herchcovitch (fem), AcquastudioFernanda YamamotoVitorino CamposJuliana Jabour.
Mesmo retornando em suas origens e apresentando o oposto do que todo mundo esta fazendo, resgatando a verdadeira ideia do inverno, moletons confortáveis e maleáveis, Jabour fez o #2 melhor desfile da noite. Em #1 ficou as formas secas do pós-guerra desenhada por Esther Bauman para Acquastudio. Formas, alfaiataria em tecidos encorpados, tudo muito bem trabalho. Mágica para os olhos!

spfw-inverno-2014-Acquastudio

O terceiro dia trouxe um time de peso: FH Fause HatenEllus, João PimentaForumTritonCavalera. Tirando o desfile do Fause Haten, todos os outros foram primorosos e foi difícil escolher o melhor do dia. Mas escolhi o aprimoramento que João Pimenta vêm dando ao seu trabalho, sua continua busca pelos homens reais. Acompanho suas criações desde seu desfile de estreia na Casa De Criadores. Usaria fácil essa calça xadrez em meu dia a dia! 😉

spfw-inverno-2014-João-Pimenta

No quarto dia tivemos os desfiles de: Pedro Lourenço, Pat Pat’sGloria CoelhoRonaldo FragaPatricia MottaLino VillaventuraColcci. Não ouvi nada ruim nesse dia, apenas públicos e propostas diferentes. Mas o desfile mais esperado do dia foi o da ColcciGisele Bündchen estava entre nós! A label chamou atenção com os looks esportivos: jogging, short boxer, saia de skatista, bomber, coletão e a parca e padronagens masculinas, nada retro, tudo sofisticado.
Tenho que fazer uma resalva: Pedro Lourenço e Gloria Coelho, detonaram!

spfw-inverno-2014-colcci

No #5 e último dia de SPFW os veteranos fizeram as honrarias: Reinaldo LourençoAmapôTêca por Hêlo RochaAlexandre Herchcovitch (masc), Samuel Cirnansck. Não posso escolher um só! Reinaldo Lourenço é de uma finesse e de um cuidado que enche os olhos dos homens que vê e das mulheres que usam. ❝ Atitude e estilo das mulheres francesas ❞ define sobre uma coleção que trabalha os contrastes das peças. Brilho versus fosco, micro versus máxi. Perfeito!

spfw-inverno-2014-Reinaldo-Lourenço

Alexandre Herchcovitch pegou a responsa do meio termo entre o modernismo extremo de João Pimenta e o streetwear de passarela da Cavalera, Ellus, Triton e Colcci.

spfw-inverno-2014-Alexandre-Herchcovitch

Hora das mulheres fecharem a noite com os belos longos, o brilho e o glamour que só Samuel Cirnansck sabe fazer. Para atender um público novo, os vestidos curtos e justos são o ❝ Must Have ❞ da coleção.

spfw-inverno-2014-Samuel-Cirnansck

Fotos: Charles Naseh | Chic

Livro: Sex And The City 2 – The Stories. The Fashion. The Adventure

Como estamos finalizando uma das semanas de moda mais importante do país, o SPFW. Nada melhor que um livro sobre moda, melhor ainda, sobre a moda de Sex And The City! Nossa, sou viciado nessa série… Ninguém quase percebeu nê?! 😉

sex-and-the-city-2-livro-bookO livro foi lançado na época que o segundo filme da série estreio no cinema. E dentro das 176 páginas podemos ver detalhes dos estilos de Carrie, Miranda, Samantha e Charlotte, nos mínimos detalhes. Tudo muito bem pensado e elaborado por Patricia Fieldstylist da série e das duas sequências cinematográficas.

No livro, cada roupa, acessório, bolsa e os famosos sapatos usados no longa metragem são descritos com o nome das grifes e com os comentários das atrizes. Alguns looks da série foram repaginados e Patricia soube combinar com maestria roupas novas com acessórios vintage.

Além do lado fashion, o livro conta um pouco dos bastidores, do processo de criação, escolha das locações e alguns segredinhos de bastidores. Infelizmente não foi lançado a sua versão traduzida, mas ❝ Sex and the City 2 – The Stories. The Fashion. The Adventure ❞ é um livro must-have para quem é fã do quarteto mais estiloso das séries de TV.

O Que Sinto Nesse Exato Momento?

Hoje não vou escrever sobre moda, nem dar dicas de filmes ou música. Hoje quero compartilhar o que sinto nesse exato momento, nada mais justo, é o meu nome que vai no topo da página e esse blog não deixa de ser o reflexo de tudo que faço e gosto, e porque não, o que sinto?

Só que tenho um problema. Como dissertar o que sinto, sendo que nem eu sei ao certo o que acontece comigo. Será alguma crise de idade? Existencial? Falta de amor, de carinho? Não sei… Sei que estou totalmente desarmado em frente ao computador, não estou segurando nenhum pensamento, tudo esta sendo escrito, livremente.

sentindo-sozinho

Tenho assistido muitos filmes e séries para tentar ocupar minha mente que sempre esta trabalhando, até quando estou dormindo. Diversas vezes na madrugada acordo e acabo fazendo anotações de coisas e pessoas que tenho que fazer ou entrar em contato que aparece através dos meus sonhos.

Estou totalmente intolerante, comigo e com as pessoas. Se não aceito os meus erros, imagine o que dizer dos erros dos outros? Isso não esta certo, esta tudo errado! Como posso dizer para leitores do blog ou para as pessoas que me seguem em redes sociais, ❝ Espalhe o amor ❞ (#SpreadTheLove), sendo que ❝ Amor ❞ é o que menos sinto nesse exato momento?

Hipocrisia? Se eu me olhar criticamente, mais do que já estou fazendo, a resposta é afirmativa. Mas estou de alguma maneira mandando sinais de S.O.S! E acredito que quando emanamos o bem, coisas boas podem chegar. E é exatamente isso que estou esperando… Ser abatido por uma onda de coisas boas.

Talvez esse post pareça um pouco confuso, cada um sabe a alegria, e a dor que trás no coração e na mente. E se um dia me ver à chorar, não é porque sou fraco, mas porque estou sendo forte por muito tempo.

A GAP Chegou ao Brasil

Estou um pouco atrasado com a noticia, mas faltou tempo para conferir a inauguração da primeira loja GAP no Brasil! Assim que surgiu uma folga, eu e um colega fomos conferir a novidade no Shopping JK Iguatemi. E adoramos! 🙂

gap_logo_originalNão consegui olhar tudo atentamente com o olhar clínico que faço na maioria das vezes, mas pude conferir bastante coisa legal e o preço não são idênticos aos praticados no exterior, o que já sabíamos que iria acontecer, mas a label não fica muito atrás de lojas nacionais que não deixam de ser concorrente direto da marca, o caso da Hering.

Bom, quem gostar de se vestir de forma básica (o meu caso), a GAP é uma boa opção de se vestir de forma simples, cool e com estilo. Os famosos moletons ficam em torno de R$199,00 e as camisetas com o logo à partir de R$89,00. Já a linha The Essential GAP, que são as camisetas básicas, R$39,00 com V-Neck.

gap-loja-brasil

Nesse mês de Outubro a GAP inaugura a sua segunda loja no Morumbi Shopping, também em São Paulo. Depois no Barra Shopping, no Rio de Janeiro e Barra Sul, em Porto Alegre. A expectativa é que a marca caia nas graças da geração Y das classes A e B e que cresça no período de cinco anos, para ser introduzida, também, no nordeste e centro-oeste do país. As linhas que chegam em todas as lojas do Brasil, são: GAP, GapKids e babyGap. Boas compras… 😉