Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Sabia que há mais possibilidades no xadrez do que de átomos no universo, e que ninguém poderá um dia prever todos eles? Podemos comparar esse infinito mar de possibilidades com as milhares de possibilidades que temos em nossas vida para obter sucesso. O que significa, que se cometermos um erro, haverá quase infinitas formas de consertá-lo. Assemelhando-nos a peças de um jogo de xadrez, aonde alguns sabem caminhar perfeitamente pelo tabuleiro mas não deixam de ser Peões e outros mesmo sendo Reis ou Rainhas, perdem o fio da meada, dissertei a seguinte semelhanças:

xadrez-peças

Peão: Ele pode ser apenas um réles soldado, mas pode também ser uma peça vital no jogo. Quando está na linha inicial, o peão pode andar uma ou duas casas, depois que ele já foi movimentado uma vez, ele só poderá andar de uma em uma casa. São as pessoas que devagar vão lutando pelos seus objetivos, não tem pressa em obter sucesso, mas não existe muita ganância nessas pessoas.
O peão pode ser “promovido”, basta que ele chegue na última casa. Quando você consegue promover um peão, você pode escolher qual peça você deseja, o mais comum é escolher uma dama, mas também é possível escolher uma torre, um bispo ou um cavalo. Vai de cada um a sua escolha.

Torre: A torre se movimenta na horizontal e na vertical, podendo movimentar-se quantas casas estiverem disponíveis. São as pessoas que não pensam muito nas que estão em sua frente, querem o caminho livre, mas nunca passam por cima dos outros para obter algo, mas querem o sucesso mais rápido, são mais gananciosos.

Cavalo: Ele movimenta-se e captura outras peças em “L”, quando está numa casa longe das laterais do tabuleiro, ele pode movimentar-se ou atacar oito casas. Ele possui uma característica peculiar, é a única peça no xadrez que pode “passar por cima” de outra peça. Já fica nítido o tipo de pessoa que eu quero dizer.

Bispo: Ele já movimenta-se e captura outras peças somente na diagonal, portanto um bispo que começa o jogo numa casa branca continuará numa casa branca até que o jogo acabe ou até que ele seja capturado. Pode-se comparar pessoas que usam as outras para poder chegar aonde quer, sendo um ótimo estrategista para obter o sucesso.

Rainha: A rainha é a peça mais forte do jogo, ela pode movimentar-se e capturar inimigos tanto na vertical e horizontal assim como as torres, como na diagonal assim como os bispos, podendo mover-se quantas casas forem necessárias. Vejo nessa peça as pessoas que são firmes em sua convicções, não se deixando se iludir por nenhum tipo de pessoa. São pessoas que sabem o que querem e podem obter o sucesso da forma que quiser e na velocidade que necessitar.
Olha que curioso, a rainha era uma das peças mais fracas do jogo. No século XV, o xadrez era jogado na corte real da Espanha, e a rainha Isabella se sentiu ofendida e perguntou aos conselheiros se a achavam frágil. A resposta, fez dela a peça mais poderosa do jogo.

Rei: O rei pode movimentar-se nos mesmos sentidos que a dama, ou seja, nas diagonais, na horizontal e na vertical, mas com uma excessão, o rei só pode mover-se de uma em uma casa. O rei possui ainda um movimento especial chamado roque, que é feito juntamente com a torre. Não diferencia muito do conceito que tenho para as pessoas que tem personalidades da Rainha, mas com uma simples mudança, precisam algumas vezes de ajuda, caminhar ao lado de alguém para obter o sucesso.

Quando falo sucesso, entenda da forma que quiser, qualquer tipo de sucesso ou objetivo, e que todos podem ser vencedores, vide o caso do Peão, sendo a peça mais fraca mas não deixando de ser vital para o jogo. A lição que podemos aprender é que quem olha para o mundo e atribui mais valor para uns em detrimento das outras, merece perder. E agora, qual peça representa você no tabuleiro da vida?

Anúncios