Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

app-moda-livre-logoEstou abrindo uma nova categoria de postagem aqui no #Blog e indo de encontro a maré logo de inicio. Desculpem minhas colegas fashionistas e bloggueiras de moda, mas o assunto é um pouco sério. Trabalho escravo no mundo da moda, como isso pode acontecer ainda hoje? Com tantas formas tecnológicas de trabalhar com tecidos e com tantas maneiras de apresentar um produto com exclusividade, ainda temos marcas que terceirizam empresas que fazem abuso desse tipo de trabalho.

Jamais faria um post ❝ Não compre essa marca… Ou aquela! ❞, cada um sabe o que faz com o seu dinheiro, mas a idéia conscientizar a forma de como esta sendo feita a roupa que você gasta uma fortuna naquela loja de grife transada em uma das ruas mais caras do Brasil. Por esse motivo a ONG Repórter Brasil lançou o aplicativo Moda Livre para avaliar as principais lojas varejistas de roupas no País com a intenção de combater o trabalho escravo dentro das marcas de moda.

app-moda-livre-tagsO App é super simples e funcional, ele pontua as empresas com três categorias: verde, amarelo e vermelho (vide quadro ao lado). As varejistas que estiverem em vermelho, por exemplo, não responderam o questionário. Alguns meses atrás vimos o escândalo envolvendo a Zara, loja de departamento em moda unissex, e o que mais fiquei surpreso é que temos outras marcas super conhecidas com o target vermelho, como: FORUM, John John, 775, Colcci, Collins, Bo.Bô, Le Lis Blanc, entre outras. Vale muito à pena baixar o App e ficar plugado nessas e em outras marcas e saber o que acontece na industria têxtil nacional e mundial.

app-moda-livre-interface

Vamos fazer compras consciente da procedência e da forma que elas estão sendo feitas, nada de incentivar o trabalho escravo. Pense nisso!
Baixe o Moda Livre na Apple Store ou Google Play.

Fotos: Reprodução

Anúncios