Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Chegamos à 33ª edição do SPFW… Dessa vez os designers/estilistas vão apresentar sua visão para o verão 2012/2013. Se você tiver oportunidade de ir até a Bienal e conferir a cenografia, o prédio ganhou um conteúdo exclusivo e assinado por Marcelo Rosenbaum. Você poderá conferir imagens feitas no povoado de Várzea Queimada, Piauí, além de diversas peças desenvolvidas pela comunidade.

Quem abriu o primeiro dia de desfile foi a label Animale com looks inspirados na Africa. Desde a última Copa do Mundo o continente vêm sido tema de diversas coleções. A marca soube usar de uma forma refinada as estampas já “esgotadas” de animal print, e não abusou das cores vibrantes que são costumeiras na terra do Waka Waka. A seda e a transparência marcaram a coleção que abriu luxuosamente o SPFW. Estilista: Chiara Gadaleta.

O cantor e performance, Boy George, foi o tema da coleção feminina do estilista Alexandre Herchcovitch que fez bastante uso do xadrezes, clutches e patch em looks que muitas vezes parece ser uma ironia aos tempo de crise que a moda brasileira vêm passando. Muitas das silhuetas são largas e macro/máxi em tecidos de cetins e sedas… Alguns dos acessórios são os cocos coloridos by Stephen Jones, chapeleiro do próprio Boy George. Eu, sinceramente não gostei de muita coisa.

Eduardo Pombal acertou em cheio nessa nova coleção da label Tufi Duek, o estilista seguiu uma linha tênue entre global e regional, chic e esportivo. Na última estação a marca usou as tramas indígenas, nesse verão foi a renda tipo laise, bordada com lantejoulas. Na cartela de cores o branco e verde-limão bem clarinho, conduziu boa parte do desfile, o preto, rosa e verde militar fizeram presença também.

Ao som da poderosa voz de Paula Lima, o desfile de verão de FH por Fause Haten mostra uma coleção de festa inicialmente inspirada nas Divas e nas Night Discos. Abusou do trabalho manual de fitas coloridas em vestidos longos e curtos e não causou boa impressão (lembrando que são vestidos de gala e tapete vermelho).

Dia desses entrei na Triton e procurei uma roupa bacana… Os jeans são maravilhoso, mas a camiseta “bacana” não encontrei. O mesmo aconteceu nessa última coleção de Verão da marca, não gostei de quase nada. Karen Fuke fez um ótimo trabalho de estamparia, para quem gosta, quem não curte muito vai achar tudo um monte de traços arquitetônicos e cortes sobrepostos. A coleção vai ganhando forma quando começa a parte “rosa” da coleção, spencerzinho com calça ou a interessante parka-quimono.

Fotos: Charles Naseh | Chic

Anúncios