Podemos Fazer A Diferença

O preconceito ainda existe e sabemos disso… Com com negros, gays, pobres e marginalizado. Abrir um campo aberto para falar sobre esse assunto é hastear uma bandeira que muitas vezes esta ao meio mastro…  É difícil, mas é preciso. Recentemente entrei no Facebook e me deparei com uma simples dissertação de um querido amigo:

Acho o gay mais preconceituoso que qualquer conceito formado de ser-humano. Vivem pedindo respeito, mas adoram auto-rotular qualquer situação, coisa ou pessoa…
Tem preconceito com gordo, negro, pobre, japonês, Drag, travesti, lésbica e até heterossexuais.
Pedem respeito mas todos os anos estão presentes na Parada Gay, distribuindo mal gosto e cenas deploráveis e não sei onde se orgulham… A imagem que eu tinha do gay era: Um cara bonito, simpático, inteligente e sensível.
… Cadê a essência boa, a diferença, a cultura?! Está na hora de rever conceitos, o mundo está mudando, evoluindo… Pensem nisso! Tiago Rost

A resposta mais certeira para a única pergunta feita no texto é simples: Esta trancada no armário!

Se houvesse um gráfico ou até mesmo uma pesquisa, o preconceito com a sexualidade seria um dos maiores maus dessa nova geração. E chega ser irônico, cada ano o público da parada gay de todo o mundo supera ao de seu ano anterior. Chega ser irônico como diz no texto, o próprio gay que luta por sua causa apunhala pelas costas o semelhante que luta pelo mesmo.

Hoje em dia tudo é liberado, tudo têm fácil acesso… Alguns dias atras estava em um festa com meus amigos e estávamos nos sentindo como avós de todas aquelas crianças que estavam no local. Comecei a frequentar balada quando alcancei a maioridade e me sentia sempre o mais novo no local, olhava para todo mundo e pensava “será que estou no lugar certo”? Hoje, menores de idade lutam e com a mesma força que nós na pista de dança.

E por esse motivo de tudo estar tão fácil, as correntes do famoso “armário” servem apenas para guardar o que ficou oprimido por algum tempo. Exemplo… Porque serei gentil com alguém que não é gentil comigo? Jogo a gentileza lá dentro… Porque irei gostar de alguém afetuoso, honesto sendo que tem um bíceps e um abdômen definido flertando comigo a noite toda na balada? Porque vou me simpatizar com a causa de drags e travestis sendo que ele mancham a minha reputação perante a sociedade? O que esse monte de hétero tá fazendo aqui na balada?

Cultura é algo que não é valorativa, não podemos dizer quem tem mais ou quem tem menos cultura. Todo mundo nasce dentro de uma cultura e se adequá à ela dentro de sua sociedade. O que falta nas pessoas é o CONHECIMENTO. O conhecimento em todos os sentidos e no mais amplo que existe. Nunca deixaremos de ser preconceituoso enquanto formos ignorantes. Apenas com o conhecimento e compartilhando esse conhecimento vamos poder fazer a diferença, eu estou começando e você!? #ThinkAbout

Anúncios

7 pensamentos sobre “Podemos Fazer A Diferença

  1. Eu amei seu pensamento e é fato as coisas que acontecem e tbm tenho alguns preconceitos e vejo que se eu nao mudar tudo vai ser como antes e nao posso ter este preconceito pois ele uma hora se volta contra mim mesmo, então tbm vou começar a ser diferente e agir como um todo e todos serem igual independente do jeito maneiro ou atitude dos outros.

  2. O preconceito é algo muito complicado. Tenho amigos gays e tenho familiares negros. E os amo ! Pq são os mais próximos a mim.
    Por conviver muito com eles, vejo o quanto eles sofrem preconceito. Mas tbém vejo que ás vezes – talvez por receio dessa sociedade muitas vezes hipócrita – eles próprios criam situações para tal.
    Eu ás vezes compro brigas por eles, mas tbém ás vezes me pego com meus limites.
    Logo, muitas vezes temos que olhar pra dentro e depois viver “aqui fora”
    😉

  3. O mais preocupante é que no momento em que vivemos os valores éticos, morais e sociais vêm sendo distorcidos, muitos comportamentos que trazem prejuízos e graves consequências são naturalmente aceitos, como determinar a capacidade de uma pessoa pela sua condição econômica ou não questionar uma injustiça praticada por alguém que possua status. São alguns exemplos: afirmar que todas as pessoas provenientes de uma favela ou de determinados bairros são bandidos, excluir um colega de excelente caráter de um grupo porque ele não usa marcas caras, entre outros.
    Diante dessa realidade é importante pensar, entre o ter, o poder e o ser que são três grandes que valores orientam nossas escolhas, qual direciona a sociedade atual e qual deles guia a sua vida?
    Acreditamos que a mudança só é possível através da educação. Como afirmou Nelson Mandela: “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender e se podem aprender a odiar podem ser ensinadas a amar”.

  4. Quanto as manifestações, sou a favor de algo maior do que o direito de um grupo. Ao invés da Parada Gay pedir respeito para a “classe”, deveriam pedir respeito a todas as pessoas, sem distinção alguma e apresentar soluções para inúmeros problemas que estamos vivendo. Não sou a favor da marcha da maconha, porque já é mais do que comprovado que esta é a entrada para um mal maior, hoje conhecido com crack. O que deve haver no mundo é o respeito ao próximo, educação e tolerância em todas as áreas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s