Tags

, ,

Que tal uma retrospectiva de 2011? Foi um ano bom? Foi um ano de conquistas? Esta sendo concluido com êxito? Alguns anos atras, quando chegava bem perto do ano acabar eu fazia um balanço de tudo que fiz, minhas conquistas e o que estava sendo deixado para o proximo ano que viria.

Hoje, com um pouco mais de idade (oops, experiência), vejo que tudo isso é uma perca de tempo… O ano possui exatamente 365 dias, 5 horas, 49 minutos e 12 segundos (percurso que a Terra demora para dar a volta completa no Sol). Como poderia eu, em apenas alguns dias reconsiderar tudo o que fiz, e se o que fiz foi valido ou não?

Porque não ajustar as coisas quando elas dão erradas? Porque não perdoar de coração limpo o mal nos feito minutos depois? Porque esperar uma data especifica para se sentir sensibilizado? Porque não dar o verdadeiro valor para quem realmente mereça?

Na minha última conversa com a Silvia C, chegamos ao consenso que gastamos muita energia com coisas e pessoas pequenas. Cheguei a comentar “Em 2012 não vou permitir isso, o proximo ano vai ser bem diferente… “. E aí que esta o “X” da questão! Não preciso esperar o ano virar para tornar o dito em uma meta. “Já é!” como muita gente diz.

Se vivemos cada dia como se fosse o único, não deveríamos esperar o termino de um ano para pontuar novas metas, devemos colocar em prática tudo o que queremos a partir do momento que pensamos nela. Por isso, nesse Reveillon não vou estipular metas, vou apenas desejar que eu goze de 2012 em plena saúde. Eu, minha familia de sangue e minha familia de escolha. E que venha um novo ano!

Anúncios